Aécio Neves pode ter recebido propina de R$ 300 mil

15363357

Trecho do depoimento de Carlos Rocha, funcionário do doleiro Alberto Youssef (divulgado pela FSP)

O ano parece não terminar muito tranquilo também para a oposição à Dilma Rousseff. Como publicou  a Folha de São Paulo nesta quinta-feira (31), até o ex-candidato tucano Aécio Neves teria sido beneficiado com propina de empresários. Confira:

“Em delação premiada homologada pelo STF, Carlos Alexandre de Souza Rocha, entregador de dinheiro do doleiro Alberto Youssef, afirmou que levou R$ 300 mil no segundo semestre de 2013 a um diretor da UTC Engenharia no Rio de Janeiro, que lhe disse que a soma iria ao senador Aécio Neves (PSDB-MG). Rocha, conhecido como Ceará, diz que conheceu Youssef em 2000 e, a partir de 2008, passou a fazer entregas de R$ 150 mil ou R$ 300 mil a vários políticos” .

Em outro trecho, o texto da Folha de São Paulo transcreve parte do depoimento de Rocha, detalhando como foram feitos os pagamentos da propina.

“Em uma das entregas, que teria ocorrido entre setembro e outubro daquele ano, Rocha disse que Miranda “estava bastante ansioso” pelos R$ 300 mil. Rocha afirmou ter estranhado a ansiedade de Miranda e indagou o motivo.

O diretor teria reclamado que “não aguentava mais a pessoa” lhe “cobrando tanto”. Rocha disse que perguntou quem seria, e Miranda teria respondido “Aécio Neves”, sempre segundo o depoimento do delator.

“E o Aécio Neves não é da oposição?”, teria dito Rocha. O diretor da UTC teria respondido, na versão do delator: “Aqui a gente dá dinheiro pra todo mundo: situação, oposição, […] todo mundo”.

* A notícia completa pode ser lida neste link.

É engraçado pensar que, mesmo um jornal que defende o tucanato e a direita brasileira resolveu mostrar a ligação de seu principal nome ao Planalto como sendo um dos corruptos . Pena que, talvez pelos fogos do Réveillon, nenhuma panela foi batida nas janelas país afora.

Claro que, isto não é tudo. Na versão impressa, a notícia não mereceu mais do que uma pequena chamada de capa (ao contrário do estardalhaço promovido quando os suspeitos eram ligados ao governo).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s