Aécio Neves pode ter recebido propina de R$ 300 mil

15363357

Trecho do depoimento de Carlos Rocha, funcionário do doleiro Alberto Youssef (divulgado pela FSP)

O ano parece não terminar muito tranquilo também para a oposição à Dilma Rousseff. Como publicou  a Folha de São Paulo nesta quinta-feira (31), até o ex-candidato tucano Aécio Neves teria sido beneficiado com propina de empresários. Confira:

“Em delação premiada homologada pelo STF, Carlos Alexandre de Souza Rocha, entregador de dinheiro do doleiro Alberto Youssef, afirmou que levou R$ 300 mil no segundo semestre de 2013 a um diretor da UTC Engenharia no Rio de Janeiro, que lhe disse que a soma iria ao senador Aécio Neves (PSDB-MG). Rocha, conhecido como Ceará, diz que conheceu Youssef em 2000 e, a partir de 2008, passou a fazer entregas de R$ 150 mil ou R$ 300 mil a vários políticos” .

Em outro trecho, o texto da Folha de São Paulo transcreve parte do depoimento de Rocha, detalhando como foram feitos os pagamentos da propina.

“Em uma das entregas, que teria ocorrido entre setembro e outubro daquele ano, Rocha disse que Miranda “estava bastante ansioso” pelos R$ 300 mil. Rocha afirmou ter estranhado a ansiedade de Miranda e indagou o motivo.

O diretor teria reclamado que “não aguentava mais a pessoa” lhe “cobrando tanto”. Rocha disse que perguntou quem seria, e Miranda teria respondido “Aécio Neves”, sempre segundo o depoimento do delator.

“E o Aécio Neves não é da oposição?”, teria dito Rocha. O diretor da UTC teria respondido, na versão do delator: “Aqui a gente dá dinheiro pra todo mundo: situação, oposição, […] todo mundo”.

* A notícia completa pode ser lida neste link.

É engraçado pensar que, mesmo um jornal que defende o tucanato e a direita brasileira resolveu mostrar a ligação de seu principal nome ao Planalto como sendo um dos corruptos . Pena que, talvez pelos fogos do Réveillon, nenhuma panela foi batida nas janelas país afora.

Claro que, isto não é tudo. Na versão impressa, a notícia não mereceu mais do que uma pequena chamada de capa (ao contrário do estardalhaço promovido quando os suspeitos eram ligados ao governo).

Que venha 2016 e todas as boas energias que ele promete

2015-2016Uma das informações que trouxe alento para todos (crentes ou não na astrologia) foi a compartilhada pela jornalista Ludmila Souza em seu blog Berliques e Berloques: o Sol vai brilhar para todos.

Claro que 2015 foi um ano angustiante para todos, afinal, o noticiário político, econômico e cultural. E isto faz com que o novo ano seja o ponto de convergência para todas as expectativas.

Como ela mesma diz, “o Sol é o regente de Leão, signo do poder, e foi um símbolo associado à realeza. Falar astrologicamente sobre o Sol é falar de nossa identidade, do ego, de nossa essência”. E eu, como leonino, não poderia estar mais esperançoso com a virada do ano e a chegada do astro-rei.

E você, o que espera de 2016?

Estamos de volta!

unnamed (2)

A retomada costuma ser ainda mais complicado do que o início. Pois bem, no findar de 2015 e na expectativa para mudanças com a virada do ano decidi voltar a usar este espaço, seja apenas pra mim ou pra compartilhar experiências, vivências, opiniões e informações com quem me lê/segue.

Se há alguém por aí, seja bem-vind@ novamente! Fique à vontade pra opinar, conversar e sugerir assuntos neste humilde espaço.

Hora da mudança

Screenshot_2015-04-04-11-01-38-1Últimas horas no lugar que nos serviu de casa, abrigo, guarida, foi nosso lar. Há três anos foi aqui que demos início à grande transformação de nossas vidas e miramos na construção de algo mais numa vida a dois.

“Onde vocês vão morar, Dan?”, me perguntaram dias atrás. Respondi com o endereço, mas o que eu queria mesmo dizer era: “não vamos morar, vamos depositar nossa alegria, energia de viver e amor um pelo outro em uma nova casa, modesta pra sede de felicidade que temos e pros desejos de construir algo imaterial e cada dia melhor, inatingível pra maioria e nosso objetivo em comum.” Podem dizer que a casa é bonita em termos de engenharia, nós preferimos dizer que é mais do que imaginávamos quando juntamos nossas coisas.

Construção, palavra que mais cabe a este momento. Fechamos pela última vez a porta do nosso endereço no Sul da Ilha. Não mais seremos vizinhos do Avaí, nem ouviremos diariamente as turbinas de aviões chegando ou saindo do aeroporto Hercílio Luz.

Deixaremos de ficar presos na fila em dias de jogos ou de maré alta no manguezal do Rio Tavares. Partimos com medo, ansiedade e um brilho no olhar certos de que estamos indo pra mais do que uma nova casa, A NOSSA CASA!